O X Congresso Brasileiro de Agroecologia  também VI Congresso Latino-Americano e V Seminário do DF e Entorno) contou com quase 5.000 inscritos de todos os estados brasileiros e de mais de 20 países, mais de 2000 trabalho apresentados, muitos simultaneamente. A Feira da Sociobiodiversidade que aconteceu durante o Congresso foi um espaço lindo onde o Brasil inteiro estava representado. Muitos temas foram abordados nas palestras, oficinas, apresentação de trabalhos em poster e oral.

WhatsApp Image 2017-09-20 at 12.23.35

O tema dos insumos orgânicos, teve uma mesa redonda: Avanços de desafios para insumos apropriados à produção orgânica e de base agroecológica, com Luiz Carlos Demattê Filho, Pedro Jovcheleich, Romeu Mattos Leite, e Celso Tomita. Foram apresentados aspectos gerais, sob a ótica da produção animal, dentre outros ligados à legislação.

Como alguns avanços e desafios, levantados por Luiz Dematte temos: Alto custo dos produtos, quando comparados com os insumos químicos; Necessidade de mais produtos para controle de doenças (não só de pragas); aumentar investimentos nas pesquisas (funcionamento dos produtos em clima tropical; e juntar as pesquisas com produtos e desenvolvimento de máquinas/ implementos para melhor eficiencia na aplicação dos insumos; aumentar fiscalização nas empresas fabricantes de produtos biológicos; falta de opção de produtos (insumos) no mercado; baixo investimento por parte das empresas em novos produtos do segmento orgânico; e ampliar as estruturas oficiais (MAPA/ COAGRI) para os processos de registro de insumos biológicos e autorizados para Agrricultura Orgânica.

Já temas como Feminismo, história da Agroecologia, Agrofloresta, povos/comunidades e movimento sociais, Agroecossistemas, Políticas Públicas, dentre vários outros apareceram mais animadamente.

Abaixo dei destaque para assuntos ligados aos Sistemas Participativos de Garantia 

Nos espaços de debate sobre Controle social como Mecanismo de Garantia da Qualidade Orgânica (com Rogério Dias, Romeu Leite, Wareaiup Yoriwe, Luiz Carlos Pnage de Lima, Danuta Ch., dentre outros) a participação dos consumidores nos SPGs foi bastante destacada!  Como pensar a participação proativa dos consumidores e de forma organizada junto aos SPGs?
“Queremos que o consumidor seja ativo na participação, e não apenas pra fazer turismo. Quando são consumidores dispersos, fica muito difícil, então o ideal são consumidores organizados” fala Romeu Leite. Ou ainda formalmente vinculados às OPACs, como colaboradores. Mas a prática e repetição dessas visitas é uma capacitação. “É importante que o consumidor participe, é sempre positivo a participação dos consumidores pq muitos vem e ressaltam aspectos positivos”.

Mercados Locais

Diversos espaços também falaram sobre estratégias econômicas, e relataram as experiências no Brasil a fora de circuitos curtos de comercialização, dentre eles percebemos o grande crescimento dos CSAs (Comunidade que Sustenta a Agricultura), especialmente no próprio Distrito Federal.

Durante o congresso o novo site do IDEC de mapeamento das feiras Orgânicas do Brasil https://feirasorganicas.org.br/ , com 645 registros de feiras orgânicas do Idec e abriu para feiras agroecológica. Nós também pudemos representar a região, apresentando um poster do Maporgânico, onde temos pontos de comercialização da região de Campinas cadastrados colaborativamente, conforme o link: https://www.google.com/maps/d/u/0/viewer?mid=1YJtNMIVstdbIWfIiBu5DJXMbg74&ll=-22.897585238975775%2C-47.027058971093766&z=12

Esse Congresso, na capital do Brasil, conseguiu apresentar a colorida diversidade dos povos e produtos do nosso país. A riqueza de trabalhos acadêmicos misturados com relatos de experiências simplificadas, mas não menos importantes, que se somam na construção do conhecimento desta ciência e movimento chamado Agroecologia.

Debater questões produtivas, econômicas, teorias, memórias, políticas, culturas e reivindicações, tudo em um mesmo espaço, caracterizou a beleza e importância de um evento como esse. O organizadores do próximo CBA, em Sergipe, 2019, terão um grande desafio pela frente, para superarem a beleza do que foi esse congresso.

Os Sistemas Participativos de Garantia no Congresso Brasileiro de Agroecologia